Nossa relação beira o problemático e nós dois sabemos muito bem disso.

Como quando você gritou comigo e eu não fiz nada, não falei nada. E teve aquela vez – em que eu joguei os pratos, os copos, o cofrinho no qual estávamos guardando as moedas perdidas e acabei fazendo você sangrar.
Pior ainda, é a falta de toque. Odeio que você me toque quando está com raiva. Não tem esse direito e mesmo assim segura meus pulsos, segura meu rosto.
Ou quando é egoísta o suficiente para me dizer o que fazer, como se a vida não fosse minha. Ou quando me corta das decisões e simplesmente faz descaso da minha raiva – e isso sempre me deixa com mais raiva ainda.
Não suporto quando você grita sobre minhas escolhas; não gosto que fale da minha família, apesar de eu mesma viver em pé de guerra com eles. Não gosto do seu tom quando fala do meu pai, porque, pensando bem, vocês dois são o mesmo tipo de homem. Controlador obsessivo.
E quando saí batendo a droga da porta do quarto? Isso simplesmente me cega de fúria. Odeio quando perde a cabeça e sai porta afora, gritando, xingando, batendo.
Ou quando bebe por causa da raiva.
Ou quando se esquece de voltar para casa por causa da sua estupidez.
E eu sei, sei que estou errada em aguentar, sei que estou errada em simplesmente gritar de volta e nunca colocar um ponto final nesse nosso ciclo vicioso, mas existe alguma coisa que me impede de realmente romper tudo.
Eu não sacrificaria todos os dias bons, pelos segundos ruins.
Você faria isso?
Porque eu sei que não sou capaz de simplesmente passar uma borracha nesses nossos dias-semanas-meses juntos.
Essa noite você vai dormir com o cachorro, no sofá da sala, vendo a merda que você quiser na tevê.
Pode ruminar o quanto quiser, xingar quem quiser, mas não vai entrar pela porta do nosso quarto.
Cresça.
Cresça e venha me procurar.
Nossos planos para amanhã continuam os mesmos – não vou contar para sua mãe que brigamos (de novo). Mas ela sempre sabe quando isso acontece.
E, por favor, não mexa nas minhas coisas, ou saberei que você andou remexendo pro aí.
Não leia meus documentos, porque eu coloquei senhas neles e sei que como o bom hacker que é não vai aguentar ficar sem mexericar em nada meu.
Mas faça isso e irei repensar tudo o que disse sobre aceitar e prosseguir.
Acima de tudo: você quer ir? Vai fundo.
Só tenha em mente que tudo que posso te dar, é teu.
Que te amarei do meu jeito até o fim dos meus-teus dias. E que não há força nesse mundo que me tire do teu lado.
...
Só você mesmo.

Amo-te.

Eternamente sua....

                                       ♠ Facebook ♠ Instagram ♠ Twitter 


Deixe um comentário